Asfixia por monóxido de carbono: achados necroscópicos em um caso de suicídio e considerações médico legais.


Resumo

O monóxido de carbono (CO) é um gás geralmente formado pela combustão incompleta de hidrocarbonetos. Sua reação com a hemoblogina (Hb) forma carboxihemoglobina (COHb), dificultando o transporte e a utilização de O2 pelos tecidos. O suicídio com seu uso é raro no Brasil. O trabalho em tela é um relato de caso de suicídio por CO com foco nos achados necroscópicos. Tratava-se de indivíduo masculino, 21 anos, encontrado morto no banheiro de sua residência. No interior deste banheiro havia um vaso com carvão vegetal, contendo fuligens e chamuscamento em seu interior e havia indícios de que a janela e a porta haviam sido lacradas por dentro com fita adesiva. O cadáver apresentava rigor cadavérico intenso, bem como áreas extensas de hipóstases de coloração vermelho cereja. Também foram observadas coloração intensamente avermelhada nos pulmões, no fígado e no sangue, bem como petéquias subpleurais. O resultado da pesquisa de COHb foi de 80%. Considerando os achados necroscópicos compatíveis e a alta concentração sérica de COHb, a causa médica da morte foi estabelecida como asfixia por CO. Embasando-se em todos os elementos disponíveis, com destaque para os achados da perícia de local, a causa jurídica da morte foi estabelecida como suicídio. A morte envolvendo CO é essencialmente um diagnóstico necroscópico, baseado na concentração sérica de COHb associada a achados cadavéricos compatíveis. Não há achados macroscópicos específicos desta intoxicação, sendo essencial sua suspeição para o correto diagnóstico, evidenciando a importância da integração dos achados da perícia de local com a investigação necroscópica.


Palavras-chave

Monóxido de Carbono
Asfixia
Intoxicação
Necropsia
Suicídio.

Referências

  1. P.F. Clardy; S. Manaker; H. Perry. Carbon monoxide poisoning. UpToDate. Literature review current through: Apr 2017. Retirado em 15/05/17, de http://www.uptodate.com/pt/home.
  2. Combustão. Wikipédia. Retirado em 13/05/17, de https://pt.wikipedia.org/wiki/Combust%C3%A3o#Combust.C3.A3o_incompleta.
  3. W.U. Spitz. Asphyxia. In: W.U. Spitz; D.J. Spitz; R. Clark. Spitz and Fisher’s Medicolegal Investigation of Death – Guidelines for the Application of Pathology to Crime Investigation. 4ª ed. Springfield: Editora Charles C Thomas, United States of America (2006) 833-841.
  4. G.V. França. Traumatologia médico-legal – Energias de ordem físico-química. In: G.V. França. Medicina Legal. 10ª ed. Editora Guanbara-Koogan (Grupo GEN), Brasil (2015) 146.
  5. P. Saukko; B. Knight. Carbon monoxide poisoning. In: P. Saukko; B. Knight. Knight’s Forensic Pathology. 4ªed. Boca Raton: Editora CRC Press, United States of America (2016) 589-594.
  6. N.B. Hampson. U.S. Mortality Due to Carbon Monoxide Poisoning, 1999-2014. Accidental and Intentional Deaths. Ann Am Thorac Soc 13(10):1768-1774 (2016).
  7. C.P. Ventura; H.A. Righi. Avaliação de um caso de morte por intoxicação com monóxido de carbono produzido pela queima de carvão. Revista Criminalística e Medicina Legal 1(1):30-33 (2016).
  8. A. Ernst; J.D. Zibrak. Carbon monoxide poisoning. N Engl J Med 339(22):1603-1608 (1998).
  9. N.B. Hampson; C.A. Piantadosi; S.R. Thom; L.K Weaver. Practice recommendations in the diagnosis, management, and prevention of carbon monoxide poisoning. Am J Respir Crit Care Me. 186(11):1095-1101 (2012).
  10. H.C. Hercules. Causa Jurídica da Morte. In: H.C. Hercules. Medicina Legal – Texto e Atlas. 2ª ed. Editora Atheneu, Brasil (2014) 123-143.
  11. A. Harper; J. Croft-Baker. Carbon monoxide poisoning: undetected by both patients and their doctors. Age Ageing 33(2):105-109 (2004).
  12. H.C. Hercules. Cronotanatognose. In: H.C. Hercules. Medicina Legal – Texto e Atlas. 2ª ed. Editora Atheneu, Brasil (2014)165-183.
  13. H. Yasuda; M. Yamaya; K. Nakayama; et al. Increased arterial carboxyhemoglobin concentrations in chronic obstructive pulmonary disease. Am J Respir Crit Care Med 171(11):1246-1251 (2005).
  14. R.E.M. Gonçalves; J.C. Ponce; V. Leyton. Uso de álcool e suicídio. Saúde, Ética & Justiça 20(1):9-14 (2015).
  15. Y.L. Chang, C.C. Yang, J.F. Deng, et al. Diverse manifestations of oral methylene chloride poisoning: report of 6 cases. J Toxicol Clin Toxicol 37(4):497-504 (1999).

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.

Copyright (c) 2017 Revista Brasileira de Criminalística

Compartilhe

Download

Autor(es)

  • Leonardo Santos Bordoni,
  • Polyanna Helena Coelho Bordoni,
  • Leonardo Santos Bordoni

    Polícia Civil do Estado de Minas Gerais

    É graduado em Medicina, possui mestrado em Biologia Celular, é Médico Legista do IML de Belo Horizonte e professor de Anatomia, Neuroanatomia e Medicina Legal. Realiza pesquisas nas áreas de Medicina Legal, Deontologia Médica e Anatomia Clínica. (Texto informado pelo autor)


    Polyanna Helena Coelho Bordoni

    Polícia Civil do Estado de Minas Gerais

    Médica formada pela UFMG (2010) e especialista em Medicina do Trabalho pelo Hospital das Clínicas da UFMG (2013). Médica Legista da Polícia Civil do Estado de Minas Gerais (2014) e Médica Perita / Médica do trabalho da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão de Minas Gerais (2013).