Perícia médico-legal e identificação de corpo saponificado após 267 dias de morte – relato de caso e descrição de técnica necropapiloscópica


Resumo

A adipocera (ou saponificação) é o fenômeno transformativo conservador no qual há uma interrupção no processo de decomposição dos tecidos moles, particularmente os mais ricos em lipídios. Apresenta grande interesse para as ciências forenses, pois, por preservar pelo menos parte dos tecidos moles, pode contribuir para o reconhecimento do corpo e para o esclarecimento das circunstâncias e causa da morte. Entretanto, pouca atenção é dada à possibilidade da saponificação contribuir para a identificação necropapiloscópica. Um dos maiores desafios neste tipo de identificação é a obtenção de um registro adequado em corpos que apresentam fenômenos transformativos conservadores, como a adipocera. Mas com a utilização de uma técnica necropapiloscópica adequada é possível obter um registro que permita o confronto papiloscópico. Este relato é de uma vítima de soterramento na qual foi possível a identificação necropapiloscópica após 267 dias de morte por técnica de fervura, com modelagem em Microsil seguida de fotografia digital, onde são discutidos os principais aspectos médico-legais relacionados.


Palavras-chave

Identificação
Impressões digitais
Saponificação
Adipocera
Medicina legal.

Referências

  1. D.H. Ubelaker; K.M. Zarenko. Adipocere: what is known after over two centuries of research. Forensic Sci Int. 208(1-3):167-72 (2011).
  2. J. Pinheiro. Decay Process of a Cadaver. In: A. Schmitt; E. Cunha; J. Pinheiro (Eds.). Forensic Anthropology and Medicine. Totoya: Humana Press Inc., United States of America (2006) 85–116.
  3. T.S.M. Kumar; F.N.P. Monteiro; P. Bhagavath; S.M. Bakkannavar. Early adipocere formation: a case report and review of literature. J Forensic Leg Med. 16(8):475-7 (2009).
  4. L.O. Morgan; M. Johnson; J.B. Cornelison; C. Isaac; J.L. deJong; J.A. Prahlow. Two Novel Methods for Enhancing Postmortem Fingerprint Recovery from Mummified Remains. J Forensic Sci. 64(2):602-606 (2019).
  5. Federal Bureau of Investigation (FBI). Problems and Practices in Fingerprinting the Dead. In: The Science of Fingerprints – Classifications and Uses. Middletown, United States of America (2017) 199-236.
  6. A.R.L. Figini; J.R. Leitão e Silva. Datiloscopia e Papiloscopia. In: Figini ARL (Ed.). Datiloscopia e Revelação de Impressões Digitais. Campinas: Editora Millennium, Brasil (2012) 37-50.
  7. H.C. Hercules. Asfixias por Modificações do Meio Ambiente. In: H.C. Hercules. Medicina Legal – Texto e Atlas. 2ªed. Editora Atheneu: São Paulo, Brasil (2014) 557-62.
  8. G.V. França. Traumatologia médico-legal – Energias de ordem físico-química. In: G.V. França. Medicina Legal. 11ªed. Editora Guanabara-Koogan (Grupo GEN): Rio de Janeiro, Brasil (2017) 152-53.
  9. A. Franco; M.N. de Oliveira; L.K. Gomes-Lima; V.H.F. Pereira-de-Oliveira; R.P.A.V. Franco; C. Blumenberg; R.F. Silva; R.H.A. da Silva; I. Makeeva; P.C.F. Santos-Filho; L.R. Paranhos. Case-specific characteristics of pink teeth in dental autopsies - A systematic review. J Forensic Leg Med. 68:1-8 (2019).
  10. R. Thapar; S. Choudhry; A. Sinha; R. Bali; D. Shukla. Pink tooth phenomenon: an enigma? J Forensic Leg Med. 20(7):912-4 (2013).
  11. A. Franco; S.D.S.C. Mendes; F.F. Picoli; L.G. Rodrigues; R.F. Silva. Forensic thanatology and the pink tooth phenomenon: From the lack of relation with the cause of death to a potential evidence of cadaveric decomposition in dental autopsies - Case series. Forensic Sci Int. 291:e8-e12 (2018).
  12. D. Schoenen; H. Schoenen. Adipocere formation - the result of insufficient microbial degradation. Forensic Sci Int. 226 (1-3):301.e1-6 (2013).
  13. P. Saukko; B. Knight. The Pathophysiology of Death. In: P. Saukko; B. Knight. (Eds.). Knight’s Forensic Pathology. 4ªed. Boca Raton: CRC Press, United States of America (2016) 55-93.
  14. S.L. Forbes; M.E. Wilson; B.H. Stuart. Examination of adipocere formation in a cold water environment. Int J Legal Med. 125(5):643-50 (2011).
  15. G.T. Javan; S.J. Finley; S. Tuomisto; A. Hall; M. E. Benbow; D. Mills. An interdisciplinary review of the thanatomicrobiome in human decomposition. Forensic Science, Medicine and Pathology. 05 december (2018).

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.

Copyright (c) 2021 Revista Brasileira de Criminalística

Compartilhe

Download

Autor(es)

  • Leonardo Santos Bordoni,
  • Aldeir José da Silva,
  • Tauer Jordani Gusmão do Couto,
  • Fernando Carvalho dos Santos,
  • Luiza Valéria de Abreu Maia,
  • Silvia Guzella de Freitas,
  • Polyanna Helena Coelho Bordoni,
  • Leonardo Santos Bordoni

    Instituto Médico Legal André Roquette (IMLAR), Polícia Civil do Estado de Minas Gerais, Belo Horizonte (MG), Brasil. Faculdade de Medicina de Barbacena, Fundação José Bonifácio Lafayette de Andrada, Barbacena (MG), Brasil. Escola de Medicina, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto (MG), Brasil. Faculdade da Saúde e Ecologia Humana, Vespasiano (MG), Brasil.

                

    Aldeir José da Silva

    Instituto Médico Legal André Roquette (IMLAR), Polícia Civil do Estado de Minas Gerais, Belo Horizonte (MG), Brasil. Faculdade de Medicina, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte (MG), Brasil.

               

    Tauer Jordani Gusmão do Couto

    Instituto Médico Legal André Roquette (IMLAR), Polícia Civil do Estado de Minas Gerais, Belo Horizonte (MG), Brasil

              

    Fernando Carvalho dos Santos

    Grupo de Identificação, Delegacia Regional Executiva, Polícia Federal, Belo Horizonte (MG), Brasil

             

    Luiza Valéria de Abreu Maia

    Instituto Médico Legal André Roquette (IMLAR), Polícia Civil do Estado de Minas Gerais, Belo Horizonte (MG), Brasil

            

    Silvia Guzella de Freitas

    Instituto Médico Legal André Roquette (IMLAR), Polícia Civil do Estado de Minas Gerais, Belo Horizonte (MG), Brasil

           

    Polyanna Helena Coelho Bordoni

    Instituto Médico Legal André Roquette (IMLAR), Polícia Civil do Estado de Minas Gerais, Belo Horizonte (MG), Brasil.

    Médica formada pela UFMG (2010) e especialista em Medicina do Trabalho pelo Hospital das Clínicas da UFMG (2013). Médica Legista da Polícia Civil do Estado de Minas Gerais (2014).